março 11, 2010

[ Aqui por casa ]


Aqui por casa o sol entrou logo pela manhã e inundou tudo com seu brilho e energia, mas a tardinha cai e o frio penetra em todos os cantos, por baixo de todas as portas e janelas.
Prevêm neve para os próximos dias...
Ao fundo ouço uma música que me traz leves recordações de outros tempos e penso em quem fui e em quem sou hoje. No que me trouxe até aqui.
Quando alguém se veste de paz em sua vida jamais nada será como antes. É divino! Nada há melhor do que isso.
É fácil? É de um dia para o outro?
Não, não é fácil nem de um dia para o outro. É algo que se vai construindo devagarinho e com ferramentas que jamais se encontram senão dentro de nós mesmos. Uma nova vida, um novo modo de sorrir e olhar nos olhos de alguém é um novo despertar e requer esforço e alguma preserverança..
Eu não existia, mas hoje eu existo...
Um dia deixarei de existir, mas hoje eu existo.. uma respiração de cada vez.

Não se trata de ir ao fim do mundo, nem de fazer algo de extraordinário, é ir ao fim de si mesmo. É derrubar os muros que são erguidos por nós mesmos, é no arrancar as amarras que nos enleiam. É tirarmos cá de dentro tudo aquilo que não precisamos e sermos somente nós.. Sem artificios..

E já dizia Pablo Neruda:
" Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.
Morre lentamente quem abandona um projecto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples facto de respirar.
Somente a preserverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade. "

O que somos?
O terreno da existência;
um campo sem nada plantado,
mas que tudo dá... Façamos uma boa colheita.

Beijinhos♥

1 comentário:

Lu Pietra disse...

Olá Sonia...O seu post veio a calhar ...estou lendo um livro...que se chama- DE VOLTA AO MEU LUGAR = de Vera Peirão...Voce encontra no site da Livraria Antroposófica...de uma olhada na resenha dele...é sobre tudo isso que vc ta falando...
E essa semana li dos textos da Revista Bons Fuidos. edição de março... que tambem ressaltam de uma forma linda..o voltar para nossas origens interiores..de nos conhecermos, reconhecermos e a partir dai nos libertarmos...

Sou psicóloga de formação...e me permitir ser arteira depois de me conhecer ...a Antroposofia me ajudou muito nisso...
Posso indicar no meu blog o seu post? Acredito que muita gente precisa ler e saber disso...e vc o fez de uma forma muito bonita...
Aguardo sua resposta...

Sonia...a sua leveza transparece nas suas artes...parabens...

Beijos...

Namaste...