agosto 16, 2008

[ De partida para Barcelona ]

Estou de partida para a minha nova morada:: Barcelona.
Estou nas mudanças, colocando em caixas toda uma vida.. para em finais de Agosto descarregá-la num novo porto. Dando início a uma nova caminhada, que se apresenta cheia de novos desafios.
Em Setembro estarei num novo espaço, o Atelier terá um espaço físico só dele. Com tudo aquilo a que tem direito. Um espaço que criei para ser a "base" deste projecto que nasceu por graça e que se tornou a cada dia mais e mais valioso.. Barcelona aí vou eu.

Obrigada pelos vossos miminhos, sempre recebidos com grande agrado.
Daqui a um nadinha volto. Beijinhos na ponta do nariz..
Muitos e muitos.

Sonia

agosto 04, 2008

[ .. até já ]

agosto 03, 2008

[ Noites de mim ]

A vela ilumina o quarto.
O sono teima em não chegar..
Tenho somente esta imensa vontade de dizer o quanto tenho saudades tuas, meu pai...
Daquelas que acabei por nunca sarar.
Daquelas que nem eu mesma sei porque as tenho, pois não há razões para do que ter saudades.
Talvez tenha sim saudades de ti como nunca foste.. saudades de ti como nunca exististe, porque não te é permitido sentir do mesmo modo que eu sinto.
Saudades.. tenho.. Não posso negá-lo.. e dentro de mim, este eco em surdina me abafa o sono.
Por onde andarás a esta hora? Longe sei que estás.. Mente essa que anda sempre longe de tudo, do mundo.. de nós.
Será que nela não há lugar para o amor?
Ligaste ontem, fiquei feliz por te ouvir, será que o percebeste? Talvez não! Fica sempre tanto por dizer, fica sempre tanto por ouvir. És sempre tão veloz no que dizes e como o dizes.. Com a mesma velocidade com que pensas.. sem pensar.
Talvez nem consigas sentir que vou embora; vou para longe! Mas de ti; longe eu sempre estive.
A ninguém é permitida a entrada nesse labiritinto que é a tua cabeça. Essa que tanto acumula de sabedoria e que partilha corpo com um coração que está alheado de tudo o resto.
O teu pensamento; a tua razão.. sempre tão vuláteis.. Coração esse que está perdido algures entre o real e o teu mundo. Ligaste.. estavas bem.. fiquei feliz..
A vela continua a arder e ela é minha companhia.. todas as noites. Pois à noite oro por ti.

agosto 01, 2008

[ Dias de mim ]

Embrenhados que estamos por vezes no dia a dia, a preocuparmo-nos com aquilo que fazemos. Se desenvolvemos o melhor trabalho, se somos bem aceites, se falámos da melhor maneira, se recebemos o melhor ordenado.. Estamos realmente a perder tempo e pensamentos em vão.. porque o mundo nunca será salvo pelos melhores profissionais, nem pelos melhores oradores, nem pelos que melhor escrevem, mas sim pelo aparecimento das melhores pessoas.
O presente é o único tempo que existe para mudarmos.. Quando as pessoas demonstram comportamentos sem amor, elas esqueceram-se de onde vieram e da sua verdadeira essência. Porque o mundo muda quando nós nos permitimos à mudança.. O mundo ganha sabor quando nós nos tornamos mais caridosos..
As maiores misérias existem, porque há falta de amor... acreditem..
O mundo ama-nos quando nós escolhemos amar o mundo e para o amar, há que aprender o perdão.. ai, o perdão.. sentimento esse tão difícil de dominar; uma espécie de arte marcial da nossa consciência, que só quando dominado dá lugar ao verdadeiro AMOR, aquele que nada pede em troca, aquele que está lá, mesmo quando já mais nada resta.. Tantas vezes catalogado "somente" como sentimento amoroso, mas tão mais denso, tão mais profundo que isso.

meditemos então.. bom f-d-semana

[ Ainda a propósito deste post. Cruzei-me com este videoclip. Não importa a música, mas a mensagem que é transmitida.. ]