julho 28, 2008

[ Dias de mim ]

Mesmo que deixe de ver.. sentirei..
Mesmo que deixe de ouvir.. continarei a sentir..
Mesmo que deixe de falar.. sentirei com mais força..
Mesmo que deixe de andar.. permanecerá cá dentro..
porque se deixar de o sentir assim, deixarei de ser.. eu...

julho 23, 2008

[ Massagens ]

Há quem goste delas nas costas ou no pescoço, mas eu apesar de também gostar muito em todas essas zonas, aquelas que me deixam com a cabeça à roda são as massagens nos pés.
Ai, ai, ai.. Se há coisa que me faz babar e morder o lábio são massagens nos pés... até fico arrepiada só de pensar no prazer que me dão. E se for depois de um bom banho, e a ouvir uma música destas.. É de ir às nuvens, sem nunca ter visitado o céu. Queruu.. Vá lá.. Faz lá.. vá.. Só um bocadinho ;)

Se há coisa que está na forja de fazer é uma formação em Reflexologia. Apesar de ter alguma literatura sobre o assunto, a informação dos pontos e meridianos é tanta, que só mesmo com um curso vou lá. Apesar de gostar muito de as receber, dá-me uma enorme satisfação quando as faço, chegando mesmo a retirar desses momentos o mesmo proveito.
Quem sabe se o meu futuro por Barcelona não passa por um caminho profissional bem diferente daquele que traçei até aqui!

Que a luz seja testemunha do vosso caminhar, assim como do meu
Fiquem em paz.

julho 21, 2008

[ o que ficou ]

[ eu, de pés na areia ]

Da semana que passou:
::ficou a visita do amor que veio por uns dias, para definir e decidir tanta e tanta coisa...uff;
::ficaram dias também de alguma praia;

::ficou a maravilhosa notícia de que vou ser tia novamente; novidade que não poderia ter chegado em melhor altura.

Da semana que entra:
::fica a falta de vontade em me agarrar às caixas de cartão, para começar a enchê-las de louças, cangalhada e livros.. ai os livros.. estou com a cabeça a andar à roda e tenho ânsias só de pensar, mas contra factos não há argumentos e depois 1 h de corrida e mais 30 min. de abs pus mãos ao trabalho. O difícil é mesmo começar!
::ficou a noite de ontem, com uma bendita insónia, que até valeu a pena, pois entre outras coisas, vi um filme que não conhecia, do qual já tinha ouvido falar e que que me deixou surpreendida, pois adorei, pela história e pelos actores. Vale a pena. Vejam! A banda sonora, fantástica. A ver novamente!

boa semana

julho 12, 2008

[ um novo amanhã ]

[ foto de Paulo Madeira ]

A caminho de um novo amanhã.. livre me sinto para recomeçar.. Livre me sinto para voltar a acreditar.. livre me sinto para novos desafios.. livre me sinto para um futuro que sei que começa agora, mas não sei onde acaba, mas tudo se contrói a cada passo; à medida de cada oportunidade.. de cada respirar.
As circunstâncias às quais a nossa vida nos leva surpreendem-nos e esta é a prova de que mais uma vez nada deve ser encarado como efectivo, porque num piscar de olhos tudo muda.. num soluço aquilo que pensava ter.. já não tenho, aquilo que sentia como certo.. já não o é.
Sempre me vi a viver neste cantinho à beira mar plantado, o nosso Portugal, nem nunca (palavra esta tão forte) pensei que a minha vida passasse por outro país senão este. Nunca tive espírito de emigrante, nem nunca me fascinou tal ideia, mas chegou a hora de renascer e ver neste caminho a saída para um amanhã melhor, não por mim, mas pelo C., que tanto lutou para que assim fosse.
Ele conseguiu, estou orgulhosa! Foi duro, separados por este mar imenso que nos afastou 1 ano.

Barcelona parecia tão perto, mas tão longe quando o coração por lá está preso.
Foi um ano de crescimento a todos os níveis, a superação de medos, de angústias, de solidões não compreendidas.. um conhecimento profundo de mim ..alguém que cá estava dentro e que não conhecia.. que estava acorrentado pelos barulhos, pelas rotinas, pelas poluições sonoras que abundam quando não estamos sós.. O silêncio permitiu-me ver um "mundo" que não conhecia e que só está presente quando nos permitimos ao silêncio.. ao interior e não só.
Esta foi mais uma prova que superámos.. tu, eu.. nós. Com os muitos anos de relacionamento e vivências em conjunto, por vezes nos diluímos naquilo que outro é.. O afastamento cria dores, cria medos, cria inseguranças, mas dá-nos uma capacidade fantástica de sermos nós próprios sem nunca deixarmos de ver nos olhos do outro aquilo que sempre vimos.. nós mesmos.
Só amei uma vez na vida e é esse amor que ainda me agarra e me faz ser aquilo que sou e é o alicerce que me sustenta.
Digo e com o coração vertendo sangue, que vou.. vou por amor.. vou por ti, vou também por mim, vou por nós e por tudo aquilo que ainda temos para viver.

Deixo muito para trás, mas porque a distância é mera ilusão, tudo o que deixo, não fica, vai comigo, bem juntinho a este altar de amor que é o meu peito. Não sei o que me espera para lá deste nevoeiro, mas sei aquilo que quero, sei aquilo que tenho de atravessar, sei.. sinto-o como sinto o vento que me bate na cara em tardes de Outono, mas para lá desta correnteza forte está aquilo que mais quero.. eu e tu.. nós juntos.

julho 08, 2008

[ Chama por mim.. ]

Chama-me.. se um dia precisares de um ombro e ninguém estiver por perto.. não falarei.. ficarei somente ali..
Chama-me.. se um dia acordares muito e muito feliz.. poderei não compreender a tua felicidade, mas sorrirei contigo..
Chama-me.. se um dia quiseres chorar.. prometo que não direi "não chores", mas chorarei contigo..
Chama-me.. se um dia quiseres fugir para longe.. prometo que não te digo "não vás", mas concerteza te acompanharei nessa caminhada..
Chama-me.. se um dia precisares de alguém, mas ao mesmo tempo te apetecer estar só.. prometo que ali ficarei em silêncio, a orar por ti..

Chama-me.. se um dia não entenderes porque aquele alguém foi embora.. não conseguirei explicar-te, mas olharei para o chão e permanecerei ali, em silêncio.. ouvindo o teu desabafo..
Chama-me.. por tudo e por nada, mas nunca deixes de me chamar..

.. mas quero que saibas que também eu um dia posso não responder ao chamado, tenta várias vezes e se eu não aparecer é porque talvez aí, seja eu a precisar de ti..

julho 06, 2008

[ Hoje.. ]

apetece-me somente dizer que te amo, que sinto saudades tuas..
Sinto falta do teu toque, do beijo que me dás todas as manhãs desde que casámos..
Sinto saudades de acordar de manhã e te ver fazer a barba e de te beijar logo a seguir..
Sinto falta das coisas mais simples, mas que estão sempre carregadas de ti..
que falta sinto da covinha que fazes quando sorris..

para ti um beijo que só nós sabemos ao que sabe..

julho 05, 2008

[ a energia do riso ]

Rir tem um efeito fora de série, senão quase terapêutico.
Rir alivia todo e qualquer problema, peso, ansiedade, que possamos ter. Mesmo nos piores momentos se tivermos a capacidade de nos rirmos deles tudo se torna mais leve, menos cinzento.
Rir do que também nos faz chorar é um bom exercício, experimentem, resulta.
Chorar a rir é das melhores coisas que me podem suceder. Quem me conhece bem sabe que a rir vou muitas vezes às lágrimas. Mas é tão bom e já tenho saudades!
Saudades de rir de coisas que só no momento têm graça, rir de tudo e rir de nada.. começar a rir e no final já rir do nosso rir e não do que nos levou áquele estado.
Que saudades.. quero rir, quero rir muito e sempre.
Não quero nunca perder a capacidade de me rir de mim própria e do que me vai sucedendo.. bom e menos bom.
Este tem sido um ano cheio de experiências que me têm feito crer que tem de haver sempre força para rir, mesmo nas situações mais adversas. E mesmo nessas situações acordo sempre com um sorriso no rosto, porque é por aí o caminho certo. Se nos rirmos para o espelho, ele concerteza sorrirá para nós.
A energia do riso é alguma coisa de mágico, que contagia até os mais carrancudos. Eu amo rir e se há coisas que me deixam bem disposta, esta, esta, estes e estes são bons exemplos.

com um sorriso vos deixo; bom fim-d-semana.
Sónia