junho 30, 2008

[ o primeiro passo ]

O primeiro passo para ultrapassar seja aquilo que for na nossa vida é a aceitação.. não a resignação, mas a aceitação, que passa por sentirmos que há tempos de mudança, que há ventos que nos levam e que depois nos voltam a trazer. Desafios que se nos deparam e todos esses desafios encerram em si as suas próprias soluções, nem sempre visíveis, mas estão lá.
Tenho recebido algumas mensagens de preocupação sobre a falta de novas peças no Atelier. Como disse em tempo, tive uma fase profissional que não me deixava tempo para a ele me dedicar, mas essa fase está a chegar ao final, mas outras se levantam e estarei com o "nosso" Atelier em standby durante mais algum tempo. Parado somente em termos criativos, porque estarei sempre aqui, porque esta sou eu.. sem ele não passo.. para um desabafo, para as partilhas.. estas que não têm filtro.. são transparentes, vêm directamente do coração para aqui.. muitas vezes sem pensar, sem racionalizar.. simplesmente passam e vão até vós.
E que bom é saber que desse lado estão sempre olhos e corações atentos. Aprendo tanto convosco, porque vos sinto daí, porque este, além de um cantinho de cor é também um cantinho de luz e amor, daquele que não pergunta quem foste, mas que quer saber quem és hoje.
Grito em silêncio e sei que a minha fraqueza só é real na ausência da fé, nesta fé que é muito minha, porque só eu sei viver esta realidade.. só eu sei viver esta verdade e outros como eu. Há que com humildade aceitar que tudo aquilo que nos acontece só tem um propósito, fazer-nos crescer, tal como diz um querido amigo; há que assumir a nossa essência, porque é de facto nesse assumir que reside o nosso verdadeiro "EU". O eu que fui, o eu que sou e o eu que mais tarde voltarei a ser.. Eu serei sempre única e é a minha alma o que se manterá sempre. Respeitar as nossas limitações e aceitar quem somos é o primeiro passo para alcançar a paz, aquela que reside dentro de nós, essa sim a mais importante, a mais preciosa.
Não é fácil alcançá-la, é um trabalho diário e por vezes muito duro, mas valioso quando se consegue. E podemos alcançá-la através de momentos, palavras, pessoas, livros, olhares, abraços, toques. Este filme foi dos que mais me inspirou na busca por essa paz, porque a mensagem que ele transmite é a de que a força de alguém mede-se não pela força do corpo, mas pelo poder da sua palavra e da sua postura perante a vida..a lutar devagar, mas sempre.. por aquilo que se acredita, por aquilo que se sente, por aquilo que sabemos que é o nosso caminho, nem sempre fácil, mas é o nosso.
É este caminho que continuo a percorrer.. cada vez mais honesta comigo e com os outros.

um abraço;
Sonia

junho 27, 2008

[ metade de mim ]

... por vezes é branca e preta... outras.. verde, rosa, azul, violeta.. tomando todas as cores do arco-íris.. metade de mim sorri, a outra chora. Uma continua a acreditar.. a outra a tentar fugir com medos e inseguranças.. As etapas surgem na vida para nos fazer crescer, "a fim de conquistar-nos para os objectivos supremos da perfeição, é imperioso que nos reconheçamos na estrada do aprimoramento.
Por semelhante motivo, é natural que o pensamento, vezes e vezes, se nos amargure, ante os desenganos e desapontamentos do mundo; que as emoções se nos desequilibrem, compelindo-nos a grandes obstáculos de conciliação; que a tentação nos visite, a ponto de acenar-nos com as perspectivas de queda em sofrimentos de longo curso; que a incompreensão alheia nos agite, impelindo-nos a desajustes e frustrações; que os conflitos psicológicos se nos acirrem no íntimo, retardando-nos as melhores realizações; que nos admitamos em erro que só a experiência e o tempo nos auxiliarão a corrigir; que inúmeras dificuldades nos dificultem os passos para a frente...
Mas, diante do socorro que diariamente recebemos, não é natural que desistamos de trabalhar na seara do bem, porque, por piores que sejam as circunstâncias, poderemos ouvir a voz da esperança, afirmando-nos que Deus nunca exigiu que nos aperfeiçoássemos de um dia para outro, e que, por isso mesmo, Jesus, o Divino Companheiro, nunca nos abandona em caminho."

Juntos Venceremos, Francisco Xavier

junho 22, 2008

[ parte de um caminho ]

A solidão..
parte de um caminho que fazemos lado a lado connosco mesmos.. a solidão.. parte de um trilho que reservei para mim.. e que me acompanhará por todo o sempre enquanto por cá andar. A solidão maior.. não aquela que temos e que nos pertence, mas aquela que é de todos e de mim também.. Absorvo-a.. sugo-a.. entrego-me a ela.. sem pudores, sem receios.. abro-me para a receber, mas depois ela teima em não me abandonar.. teima em se aninhar na gaiola do pássaro da alma.. em não me deixar descansar.. enquanto não a acarinho, enquanto não a afago.. enquanto não dou de mim aquilo que de mais honesto tenho.. que continuo a ser eu própria.. sempre.. eu.. com todos os meus nãos e senãos..Procuro respostas.. elas vão vindo, elas vão chegando através da música, do silêncio, do sono, de um estranho, de uma amiga.. Eu entendo, eu sei.. se sei..
A minha loucura.. esta minha loucura que deixa de ser loucura quando é entendida..

junho 17, 2008

[ O Pássaro da Alma ]

"No fundo, bem lá no fundo do corpo, mora a alma. Ainda não houve quem a visse, mas todos sabem que ela existe. Como também sabem o que lá tem dentro.
Dentro da alma, lá bem no centro, pousado numa pata está um pássaro.
O nome desse pássaro é Pássaro da Alma.
Ele sente tudo o que nós sentimos...
Quando alguém se magoa o Pássaro da Alma agita-se para lá e para cá em todos os sentidos dentro do nosso corpo...sofre muito...
Quando alguém nos ama, o pássaro da alma dá pulinhos de contente para trás e para a frente, vai e vem.
Quando alguém chama por nós, o pássaro da alma põe-se logo à escuta da voz, a fim de reconhecer que tipo de apelo é.
Quando alguém se zanga connosco, o pássaro da alma recolhe-se dentro de si tristonho e silencioso. E quando alguém nos abraça, o pássaro da alma que mora no fundo, bem lá no fundo do nosso corpo começa a crescer a crescer... até encher quase todo o espaço dentro de nós... Tão bom é para ele o abraço!
Dentro do corpo, no fundo, bem lá no fundo, mora a alma.
Ainda não houve quem a visse, mas todos sabem que ela existe. E ainda nunca, nunca veio ao mundo alguém que não tivesse alma, porque a alma entra dentro de nós no momento em que nascemos e não nos larga. Nem uma só vez! Até ao fim da vida. Como o ar que o homem respira desde a hora em que nasce até à hora em que morre.
Decerto querem também saber de que é feito o Pássaro da Alma. Ah, isso é mesmo muito fácil... É feito de gavetas e mais gavetas, mas não podemos abrir as gavetas de qualquer maneira, pois cada uma delas tem uma chave para ela só. E o pássaro da alma é o único capaz de abrir essas gavetas. Como? Isso também é muito simples. Com a segunda pata...
O pássaro da alma está pousado numa pata e com a outra, que em descanso está dobrada sob a barriga roda a chave da gaveta que quer abrir, puxa pelo puxador, e tudo que está dentro dela sai em liberdade para dentro do corpo e como tudo o que sentimos tem uma gaveta, o pássaro da alma tem imensas gavetas: A gaveta da alegria, e a gaveta da tristeza. A gaveta da inveja e a gaveta da esperança. A gaveta da desilusão e a gaveta do desespero. A gaveta da paciência e a gaveta do desassossego... E mais, a gaveta do ódio, a gaveta da cólera e a gaveta do mimo. A gaveta da preguiça e a gaveta do vazio. A gaveta dos segredos mais escondidos. Uma gaveta que quase nunca abrimos.
E há mais gavetas! Vocês podem juntar todas as que quiserem. Às vezes uma pessoa pode escolher e indicar ao pássaro quais as chaves e as gavetas a abrir... E outras vezes é o pássaro quem decide. Por exemplo, a pessoa que está calada e diz ao pássaro para abrir a gaveta do silêncio, mas ele, por auto recriação abre-lhe a gaveta da fala e ela desata a falar, a falar sem querer...
Outro exemplo: A pessoa quer escutar pacientemente e em vez disso ele abre-lhe a gaveta do desassossego, que faz com que ela se enerve. Outras vezes, a pessoa ter ciúmes sem qualquer motivo... Ou outra: quando queremos ajudar muito e acabamos por estragar justamente quando mais queremos ajudar.
Isto acontece porque o Pássaro da Alma nem sempre é disciplinado e às vezes dá-lhe trabalhos…Agora já compreendemos que cada homem é diferente do seu semelhante por causa do Pássaro da Alma que tem dentro de si. O pássaro que em certas manhãs abre a gaveta da alegria e a alegria jorra dela para dentro do corpo e o dono fica feliz. E quando o pássaro lhe abre a gaveta da raiva, a mesma escorre de dentro dela e domina-o totalmente. E até que o pássaro volte a fechar a gaveta ele não pára de se zangar... E quando o pássaro está de mau humor abre gavetas que dão mal-estar... E quando o pássaro está de bom humor escolhe gavetas que fazem bem.
E o mais importante é escutar logo o pássaro, pois acontece o pássaro da alma chamar por nós, e nós não o ouvimos. É pena! Ele quer falar-nos de nós próprios... Quer falar-nos dos sentimentos que estão encerrados nas gavetas dentro de nós... Há quem o ouça muitas vezes... Há quem o ouça raras vezes... e há quem o ouça uma única vez na vida.
Por isso vale a pena talvez tarde, pela noitinha, quando o silêncio nos rodeia escutar o Pássaro da Alma que mora dentro de nós... no fundo, bem lá bem no fundo do nosso corpo.”
Michal Snunit

junho 12, 2008

[ estados d´alma.. aquilo que sou ]

Palavras para quê... músicas que refletem estados d´alma, que reflectem tudo aquilo que vivo, que penso, que quero e não quero ... por isso calo, por isso medito... por isso relembro aquilo que é a estrada que tenho de percorrer... sem mágoas, sem angústias... somente com o coração cheio de amor, de esperança... de mais um momento.. sei o que quero... ou nem tanto... vagueio de noite... chorando e rezando para que o amanhã acorde mais firme, mais brilhante, mais azul... mais sincero... em noites de insónia... depois de um dia duro, mas enriquecedor de partilhas e descobertas de novos eus que se desdobram nesta que é a minha vida... a nossa vida...o silêncio é o melhor testemunho do nosso estado d´alma... assim como o sol num dia quente de Verão. Por isso... "Vou seguir o caminho que eu mesma escolhi antes de chegar aqui". Desculpa por ser quem sou... e acima de tudo desculpa por nem sempre conseguir ser aquilo que esperas de mim... Me sinto grata por tudo aquilo que se apresenta para que eu usufrua... sem medos, sem receios... há que vivê-lo... porque a alma não tem barreiras, não tem fronteiras... porque ao vivê-lo... quer dizer que estou, que estive, não somente nesta, mas em muitas outras vidas. E a prova está aqui, está à vista... é real e consigo vê-la, senti-la...

junho 05, 2008

{ perdida em pensamentos.. }

Eu não sei se vais ouvir-me.. estás aí ou não.. eu não sei se compreendes esta oração...
Se eu pr´a ti sou uma estranha que o coração perdeu.. é ao ver-te que pergunto se já foste como eu.. Longe do mundo, mas perto de ti.. peço conforto de quem eu fugi.. Perdida, esquecida, eu oro a ti.. Longe do mundo, mas perto de ti..
Peço conforto e nada mais, na voz dos que sofrem, padeçem sinais.. Vêm de longe e chegam por fim.. quem vai ouvi-los.. Quem sofre assim.. Eu não sei se vais lembrar-te de um coração tão só.. coração tão vagabundo.. que perde.. chora.. todos os dias..
Venho de longe e chego por fim.. Quem vai ouvir-me.. chama assim.. Perdida, esquecida.. aqui ao orar.. Longe do mundo.. mas perto de ti.....

Sara Tavares "Longe do Mundo"

junho 01, 2008

[ olhares ]

Nunca fechem os olhos para o mundo, pois alguém no mundo pode precisar do brilho do vosso olhar.