junho 30, 2008

[ o primeiro passo ]

O primeiro passo para ultrapassar seja aquilo que for na nossa vida é a aceitação.. não a resignação, mas a aceitação, que passa por sentirmos que há tempos de mudança, que há ventos que nos levam e que depois nos voltam a trazer. Desafios que se nos deparam e todos esses desafios encerram em si as suas próprias soluções, nem sempre visíveis, mas estão lá.
Tenho recebido algumas mensagens de preocupação sobre a falta de novas peças no Atelier. Como disse em tempo, tive uma fase profissional que não me deixava tempo para a ele me dedicar, mas essa fase está a chegar ao final, mas outras se levantam e estarei com o "nosso" Atelier em standby durante mais algum tempo. Parado somente em termos criativos, porque estarei sempre aqui, porque esta sou eu.. sem ele não passo.. para um desabafo, para as partilhas.. estas que não têm filtro.. são transparentes, vêm directamente do coração para aqui.. muitas vezes sem pensar, sem racionalizar.. simplesmente passam e vão até vós.
E que bom é saber que desse lado estão sempre olhos e corações atentos. Aprendo tanto convosco, porque vos sinto daí, porque este, além de um cantinho de cor é também um cantinho de luz e amor, daquele que não pergunta quem foste, mas que quer saber quem és hoje.
Grito em silêncio e sei que a minha fraqueza só é real na ausência da fé, nesta fé que é muito minha, porque só eu sei viver esta realidade.. só eu sei viver esta verdade e outros como eu. Há que com humildade aceitar que tudo aquilo que nos acontece só tem um propósito, fazer-nos crescer, tal como diz um querido amigo; há que assumir a nossa essência, porque é de facto nesse assumir que reside o nosso verdadeiro "EU". O eu que fui, o eu que sou e o eu que mais tarde voltarei a ser.. Eu serei sempre única e é a minha alma o que se manterá sempre. Respeitar as nossas limitações e aceitar quem somos é o primeiro passo para alcançar a paz, aquela que reside dentro de nós, essa sim a mais importante, a mais preciosa.
Não é fácil alcançá-la, é um trabalho diário e por vezes muito duro, mas valioso quando se consegue. E podemos alcançá-la através de momentos, palavras, pessoas, livros, olhares, abraços, toques. Este filme foi dos que mais me inspirou na busca por essa paz, porque a mensagem que ele transmite é a de que a força de alguém mede-se não pela força do corpo, mas pelo poder da sua palavra e da sua postura perante a vida..a lutar devagar, mas sempre.. por aquilo que se acredita, por aquilo que se sente, por aquilo que sabemos que é o nosso caminho, nem sempre fácil, mas é o nosso.
É este caminho que continuo a percorrer.. cada vez mais honesta comigo e com os outros.

um abraço;
Sonia

8 comentários:

Raquel disse...

Um grande abraço e um beijinho Sónia :)

Raquel disse...

Mais uma vez cá estou eu :) desta vez para deixar um convite, para apareceres na Crafts e Design, no Jardim da Estrela este fim de semana!!
O espaço é lindo, muito fresco e vai estar cheio de cor, é bom para relaxar e esquecer os stresses diários!!

Beijinhos

Linhas&Missangas disse...

Beijinho grande* Continuo por aqui e contente que também cá apareças :)

Linhas&Missangas disse...

Beijinho grande* Continuo por aqui e contente que também cá apareças :)

Anonymous disse...

se pudesse dizer aquilo que a tua escrita me faz.. obrigada, amiga Sonia.

beijo no teu coração,



Vanda

A margarida curiosa disse...

Torço por vc sempre. Suas palavras também me inspiram e me dão força.
Eu aqui agradeço.
Este filme é lindo e sua música toca no fundo da alma, como se pedisse um suspiro...bjokas Sá

Anonymous disse...

Sonia,

Como gosto de você, mesmo sem a conhecer. Os seus olhos e os seus textos arrefecem esta alma que por vezes anda em desvario.

uma sua fãn,

Maria Carlos

Anonymous disse...

Vou ter muitas saudades tuas :((