maio 28, 2008

[ da espuma dos dias ]

"Sinto que o destino é um relacionamento... um jogo entre o divino e a preserverança. Metade escapa ao nosso controlo, a outra metade está inteiramente nas nossas mãos. O homem não é inteiramente uma marioneta nas mãos dos Deuses nem é inteiramente o comandante do seu próprio destino, é um bocadinho dos dois. Galopamos ao longo da nossa vida como artistas de circo equilibrados em dois cavalos lado a lado - um pé sobre o cavalo chamado destino o outro sobre o cavalo chamado livre arbítrio. E aquilo que temos de equacionar todos os dias é qual dos cavalos está em causa, com qual deles posso deixar de me preocupar, porque não está sob o meu controlo e qual precisa que eu o guie com mais esforço e concentração." ; Comer, orar e amar, Elisabeth Gilbert

[ Esse momento é sempre o aqui e o agora, está mesmo atrás da porta, temos de ter coragem para a abrir. O que procuramos está em encontrar na mais pequena coisa a grande beleza. A fantasia está para lá do que se vê, do que se apalpa, porque nem sempre o ver para querer é o mais importante e sim o sentir para querer. Atrevam-se a senti-lo e a partilhá-lo.
Há uns dias atrás tive um dia muito, mas muito complicado. Qual não é o meu espanto uma criança com síndrome de down, um menino lindo, me aborda com um forte beijo e abraço. Agraciada com este carinhoso acto de amor e carinho, vindo de uma criança que nem sequer conheço. Reflecti... Ele salvou o meu dia e terminei-o a chorar, mas de alegria.. ]

4 comentários:

macati disse...

muitas vezes sao estas as coisas k tornam a vida valer a pena!
bjnh

Marquita disse...

De repente, meio mundo à minha volta está a ler este livro...
:-)

::: Sonia ::: disse...

Já te questionaste porquÊ? Porque é muitooo bom :) Lê e verás.

um beijo.

Sonia

Faz de Conta disse...

O teu anjinho da guarda está atento...

Bjos :o)
Carla