abril 14, 2008

[ A lei da Vida ]

A morte é somente uma maneira de mudar de roupa, mas ela não deixa de nos indignar, não deixa de nos fazer pensar em como é fugaz tudo isto que deste lado vivemos. Das preocupações que carregamos por vezes sem necessidade, porque nunca sabemos quando é o nosso momento de partir e que não vale a pena vivermos em constantes atribulações.
Neste sábado, numa acidente trágico, (divulgado pelos meios de comunicação social) faleceu uma menina de 19 anos da nossa escola, apesar de não ser minha aluna, eu iria ser a sua orientadora de estágio.

Um sorriso e uns olhos bonitos que se apagam para sempre, não se apagando o seu brilho intenso, pois esse, sim.. permanece para todo o sempre, somente longe dos olhos de quem vê, mas não dos olhos de quem sente.

Descansa em paz, querida Ana.

1 comentário:

APO (Bem-Trapilho) disse...

dá sempre um arrepio na espinha quando acidentes assim acontecem! há que encarar e enfrentar estas fatalidades com tranquilidade, pois são passagens que têm que ser feitas. Temos a pretensão que querer determinar a altura ideal e não entendemos quando acontece mais cedo do que calculamos.