novembro 14, 2007

[ pensamentos numa noite de insónia ]

Sei que me escutas, mesmo sem precisar de falar..sei que me tocas, mesmo sem estares perto, sei que me vês, mesmo sem saberes como tenho hoje o cabelo. Sei que sabes que sim, sei que hoje só penso em ti e em tudo aquilo que poderíamos estar a viver se estivesses aqui, mas não estás..estás longe, mas bem perto, bem dentro de mim, porque tu sabes e eu sei que já nos pertencemos em outra vida, outra vida que nos foi interrompida e que nesta teima em nos afastar da vista, mas não nos afasta nunca do que temos de mais certo, o teu e o meu amor. Sei que não é hora, sei que não é o momento, mas a realidade é que esta insónia me deixou ávida de escrever, de te dizer que estou aqui, mesmo que não me escutes, mesmo que não me vejas..estou aqui, estarei sempre aqui à distância de um sopro..o sopro do coração.

7 comentários:

Elisa Bernarda disse...

Espero que essa noite de insónias não tenha dado só para produzir este texto lindo, mas também para produzir os teus trabalhinhos lindos. E ao que podemos ver com a inspiração para a escrita, se puseste mãos à obra, de certeza que sairam coisas fantásticas.
Jocas

a&h disse...

Olá Sónia.

Gostei da visita e gostei dos teus trabalhos.

Bjs e obrigada
Sofia

Boneca de Trapo disse...

Olá Sónia...

Mais uma vez cá estou eu a "cuscar" as tuas coisinhas lindas...eu lembro-me de ti da escola...mas tas diferente...o tempo passa...

Beijocas
Vânia

Ester Durães disse...

Grande momento de leitura...

Não posso dizer que compreendo o que sentes
Não posso dizer que tudo vai passar
Não posso dizer que as minhas palavras vão acabar com as tuas insónias
Não posso dizer que a distância não tenha importância
Não posso dizer que choras em vão

Mas posso tentar perceber as tuas motivações, os teus sentimentos e sempre te apoiar em tudo!! ;)

Vou estar sempre aqui para o que precisares!!
Beijinhos **

Faz de Conta disse...

Ui a distância é tão dura...
Força linda!

Bjos :o)
Carla

APO (Bem-Trapilho) disse...

arrebatadoramente lindo! :)

Anonymous disse...

Eu sei que não parece, mas eu sou uma chorona, e com estes escritos de uma noite de insonia deixaste-me com os olhos molhados...

Beijinhos, Mónica